Home
Ruth de Aquino se despede dos jornais O Globo, Extra e revista Época.

Mergulhado em crise, o Grupo a contratara para o cargo de Sênior Publisher, certamente contrato milionário, de 2 anos, no que não chegou, talvez, a três, quatro meses.

Desde a morte do querido Rodolfo Fernandes, sobrinho do Millor e filho de Hélio Fernandes, o jornal O Globo já navegava em águas tumultuadas.

Com a presente de Ruth a revista Época ganhou fôlego e qualidade, ao ser distribuída gratuitamente para os assinantes.

E, no entanto, pelo que se sabe, a crise resulta dos desdobramentos da Lava/Jato.

Pelos idos do Governo Lula, em 2009, corrupção já comendo solta, os dois jornais – O Globo e Extra – alcançaram a meta de R$1 bilhão de faturamento.

Não que o Grupo estivesse envolvido em propinas.

É que a Petrobras e a BR, Friboi, Joesley Batista, Fecomércio, prefeitura do Rio, Governos da União e estadual, investiam pesado na publicidade dessas instituições.

A farra acabou.

A previsão para este ano – 2017 – é que todos os veículos gráficos do Grupo não ultrapassem os R$ 300 milhões.

Certo, há o tsunami da era digital, as brigas internas, dissimulados, mas com faca nos dentes, a fogueira de vaidades, a depreciação do mundo gráfico, mas o que resta dizer é que Ruth de Aquino caiu.

Grande profissional, figura humana exemplar, e, se mais não fosse, bonita de doer.

 

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, close-up

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s