Home

Que beleza.

BR- 174; liga o Amazonas ao Caribe, passando por Roraima, estrada que corta o território dos Waimiri/Atroari em cerca de 300 km.

Essa área é a mais protegida  de toda essa conexão, e deve-se isso à vigilância permanente desta nação indígena.

Deve-se a eles  a reabilitação e não invasão da barragem de Balbina, hidrelétrica que abastece Manaus.

Foram a maior resistência que se conhece em nossa história contra o avanço predador das chamadas fronteiras agrícolas, a “celebrada civilização”.

Acompanhei e acompanho, desde os anos 70, a construção dessa estrada e a luta desse povo, um testemunho vivo de soberania e resistência.

Uma preta e uma pintada, que beleza e encantamento, certamente no cio, tempo de entrega e companhia, posto serem solitárias.

Passeiam sua doçura, e pulsões de desenho,  tranquilamente, apesar dos carros, caçadores, viaturas que atropelam e matam, apesar da invasão criminosa de seus “habitats” pelos homens do “progresso”, apesar do avanço “civilizatório”.

Que, certamente desconfiam, é o começo do fim.

E, no entanto, por enquanto, que encanto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s