Home

Carlos Zamineta

Uma turista espanhola, Maria Esperanza, 67 anos, foi ontem fuzilada, numa das ruelas da Rocinha, favela carioca, por um tenente da PM. Lamentável, numa verdadeira tragédia de erros.

O que leva uma empresa a oferecer serviços de turismo numa favela conflagrada, numa cidade mergulhada em violência?

Até quando a violência carioca, principalmente nas favelas, vai ser um dos derivativos de turistas em suas férias?

As favelas viraram zoológicos para serem mostradas em seus retornos aos países de origem?

Uma coisa é o turista, já aconteceu recentemente nos Prazeres, favela de Santa Teresa, adentrar o local, por não saber, e ser fuzilado.

Outra, bem diferente, é este motorista italiano, Carlos Zamineta, certamente mafioso, se prestar a esse lazer, num carro escuro, com os vidros fechados, não menos escuro, numa área que vive estado de guerra há mais de um mês, com tiroteios diários, confrontos, e não menos pessoas baleadas e assassinadas.

E o pior; vejam o gesto de vitória desse marginal.

E não foi só isso; exibiu não menos gestos obscenos para os que assistiram à sua saída da delegacia.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s