Home

joseph-goebbels

“Minta, minta, que algo acontecerá; quanto maior a mentira, mais pessoas acreditarão nela.”

Ou, com mais pedagogia; “uma mentira contada mil vezes, torna-se uma verdade”. Disse mais: “não falamos para dizer algo, e sim para obter efeitos”.

O gênio autor destas reflexões foi Joseph Goebbels, ministro da Propaganda do Reich na Alemanha de Hitler. Durante esse período – 1933/45 – Goebbels convenceu o povo alemão, um dos mais cultos, produtivos e inventivos que se conhece, a embarcar nos horrores da experiência nazifascista.

Goebbels deixou discípulos, e o mundo da propaganda política, principalmente nos governos populistas, tem se alimentado de seus ensinamentos e estratégias.

No Brasil essas experiências têm ocorrido, em campanhas eleitorais e governos populistas, e não são poucos os seus discípulos.

“Porque somos socialistas, sentimos primeiro as bênçãos da nação, e porque somos nacionalistas, vamos promover a justiça socialista na nova Alemanha”.

Goebbels foi, sem dúvida alguma, o cérebro do nazi-fascismo, e sua obsessão nacionalista dominou o regime, sem prejuízo do alerta clássico de Samuel Johnson; “ o patriotismo é o último refúgio dos canalhas”.

E não tem dado outra, na Europa e no resto do mundo.

Os militares quando empreendem golpes na América Latina, ou mesmo os governos populistas e autoritários, os primeiros versos de seus discursos são o fortalecimento do nacionalismo.

É o sinal verde para a celebração do autoritarismo.

Não esqueçamos, nunca, o nosso: “Brasil, amei-o ou deixe-o” !...

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s