Home

diabo

Assim como Moisés, autor da Tora, livro sábio, que o meu vizinho, Rodolpho, judeu, pontualmente traz notícias – notícias sábias -, vale recordar que também Bento, o nosso “dom Casmurro”, acreditava que a vida é uma ópera composta pelo diabo.

Qualquer gesto, qualquer grandeza, exibida na véspera, pelo menos hoje no Brasil, no dia seguinte se torna uma miséria, não passa de venalidade.

A descrença, a certeza da venalidade humana cada vez mais se cristaliza, posto que vamos aprendendo que toda toalha de seda tem sua franja de algodão.

As oligarquias se degradaram tanto, os políticos agridem a verdade, o povo, como sempre, deixando-se enganar. Assistimos, portando, ao país subsidiando, inspirando, a grande ópera criada pelo Diabo, o gênio da arquitetura da destruição e do caos.

No Brasil de hoje, a crença de Bentinho tem tudo para proceder.

Raro o político, o empresário, entre nós, que não tem a nostalgia da imoralidade, da corrupção, das propinas, que não cessaram.

Vide agora a Carne Fraca, fresquíssima, saindo do forno, que a oligarquia, Governo e oposição, insistem em desidratar, melar, derreter.

Um ex-governador haver roubado, via propinas, apenas ele e sua esposa, cerca de R$400 milhões, deixando aposentados e pensionistas mendigando recursos, um estado quebrado, o 2º da federação; um ex-presidente da república negando o óbvio, garantindo nada saber dos bens de que se apropriou, como de resto do grande esquema de crimes que brotou em seus tempos de poder; lideranças dos grandes partidos, mergulhadas na lama da corrupção, embora prometendo um país mais ético, posto que ao governo dominante se oponham; o agronegócio transformando verdades em mentiras, maculando e demonizando instituições empenhadas em depurar a sujeira, tudo isso é algo que agride, revolta, e entristece.

Não tenhamos dúvidas, o país vive hoje, como nunca antes em toda a sua história, uma obra clássica, certamente eterna, a Ópera criada pelo Diabo.

– A vida é uma enorme loteria; os prêmios são poucos, os malogrados inúmeros, e, com os suspiros de uma geração, é que se amassam as esperanças da outra.

Grande e eterno Machado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s