Home

honesta-flavio-turquino

Essa, nem o diabo acredita.

Não é que surgiu um homem honesto – Diógenes, o grego, ficaria encantado – que disse não à corrupção, ao lamaçal de crimes contra o contribuinte, contra o povo brasileiro?

Chama-se Flávio Turquino, veterinário, que não permaneceu mais de um mês, num cargo de Chefia do Serviço Público.

E o mais enlouquecedor; pediu para sair.

Turquino recusou-se a participar de um esquema de corrupção montado por Lúcio Funaro, preso até hoje, e o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

Disse não, com todas as letras e pediu o chapéu.

Tudo isso aconteceu em agosto de 2013, quando o lulopetismo, com Dilma Rousseff, fazia chover e determinva o rumo dos ventos.

Não menos enlouquecedor, no melhor espírito do corporativismo corrupto incrustrado no serviço público, enfrentou repúdio de funcionários na porta do Ministério da Agricultura onde ele trabalhava.

Foi apupado, e ameaçado.

Com exceção do JN, claro que tamanha bobagem e idiotice, não repercutiram, não viraram meme, não produziram suíte, não viralizaram.

O povo quer lá saber desses idiotas.

Pensando bem, ao ter sido hostilizado, bem que mereceu. Faltou-lhe percepção na direção dos ventos. 

Ou não?

Um pensamento em “Diógenes encontrou seu homem na Lava/Jato

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s