Home

machado-de-assis-c-s-cristovao

Um dos melhores livros de 2016 saiu bem no fim do ano; tão no finzinho que se pode dizer, perfeitamente, que já é um dos melhores livros de 2017. “Machado”, de Silviano Santiago, é uma viagem íntima e convulsiva aos últimos anos de vida de Machado de Assis. Obra ambiciosa, apresenta uma narrativa complexa, ao borrar as linhas entre biografia, ensaio e romance.

O próprio autor —e suas idiossincrasias de homem culto e solitário aos 80 anos— é tão personagem quanto o famoso escritor que sofre um ataque epilético na rua Gonçalves Dias, pega com dificuldade o bonde no largo da Carioca, passeia o luto no cais Pharoux, come poeira na nova avenida Central. O período do bota-abaixo no Rio nunca antes visto com olhos tão desencantados.

É Silviano escrevendo sobre Machado, e não como Machado, embora a estrutura digressiva do livro, com idas e vindas, lembre o estilo gago e bêbado do autor de “Memorial de Aires”. Quem tentou essa proeza —imetismo, pastiche, paródia— foi o escritor Haroldo Maranhão em outro romance, “Memorial do Fim”, publicado em 1991. Ponto de contato: se “Machado” mostra os anos do ocaso, entre 1905 e 1908, o livro de Maranhão flagra o Bruxo em seus derradeiros dias de vida no chalé do Cosme Velho.

O que nos leva a mais uma obra experimental: “Amor de Capitu” (1998). Nela Fernando Sabino recria “Dom Casmurro” sem o narrador original, transpondo a história para a terceira pessoa e, mais uma vez, levantando a lebre: até que ponto a infidelidade de Capitu teria sido premeditada? Quase ninguém notou o livro, pois Sabino na época já estava com a reputação destruída por conta da biografia “Zélia: Uma Paixão”, lançada sete anos antes.

É como escreve o editor Márcio Souza na quarta capa de “Memorial do Fim”: “Com Machado de Assis se vive mil vezes”.

Álvaro Costa e Silva – Folha de SP

Ps – Machado de Assis é o segundo, à direita, de baixo para cima.Missa comemorativa, em 1888, do fim da escravidão no Brasil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s