Home

lava-jato

Um dos livros mais marcantes do século XVIII – Voyage autour de ma Chambre, “Viagem à Roda de meu Quarto” – é uma obra central na criação do romance moderno.

Machado, que moderniza o romance português, o homenageia, em diferentes ocasiões, não menos em Memórias Póstumas de Brás Cubas, uma de suas obras-primas, quando reconhece:

– Trata-se na verdade, de uma obra difusa, na qual eu, Brás Cubas, se adotei a forma livre de um Sterne ou de um Xavier de Maistre, não sei se lhe meti algumas rabugens de pessimismo.

Resgato essa belíssima novela pensando em nossos detidos, presidiários de fino trato, que já tendo passado as comoventes festas natalinas em estreitas celas, voltarão a fazê-lo na passagem do Ano Velho para o Ano Novo.

Se algum desses ilustres senhores tiver o privilégio, quase a sorte grande, de ter às mãos a obra de Maistre, autor de ” Viagem à Roda de meu Quarto”, desfrutada nessa passagem tão simbólica, poderão mais tarde dizer aos seus amigos e descendentes:

– Foram necessárias as investigações da Lava-Jato, me punindo com a mais perversa das punições – a interdição ao direito de ir e vir – para descobrir que a mais encantadora, mais deslumbrante, a mais rica das viagens, é interna, é aquela que acontece entre as quatro paredes de um quarto.

– No nosso caso, uma cela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s